Iberê Camargo | 1992

Apresentação

Quatro anos depois de apresentar em Fortaleza exposição individual com pinturas, desenhos e gravuras de Iberê Camargo, a Galeria Multiarte tem o prazer de organizar outra amostra do artista, desta vez com quinze pinturas inéditas.

Pretendemos, assim, manter permanente atualização do contato com a obra dos artistas contemporâneos  que já nos honraram com sua presença, acrescentando um novo tipo de atividade ao trabalho desenvolvido pela galeria desde sua inauguração.

As exposições iniciais, dedicada aos grandes mestres do passado, foram sucedidas por individuais de pintores do presente, como João Câmara, Cláudio Valério, Teixeira e Siron Franco. Em seguida dedicamos parte de nosso calendário aos artistas mais jovens, como Helenice Fialho, Glória Pecego e Clara van der Water.

Novas amostras que apresentaremos, mantendo o programa original a que nos propusemos, serão de agora em diante complementadas por periódicas oportunidades de revermos a produção de todos os artistas  que já expuseram na galeria, como acontece agora por intermédio destas quinze notáveis pinturas de Iberê Camargo.

Série Ciclista, 1990

Nasceu em Restinga Seca, Rio Grande do Sul em 1914. Iniciou seus estudos em arte em Porto Alegre, Transferiu-se para o Rio de Janeiro em 1942 e integrando, no ano seguinte, o grupo de alunos do pintor Alberto da Veiga Guignard. Recebeu o prêmio de viagem ao estrangeiro, na Divisão Moderna do Salão Nacional de Belas Artes, em 1947. Viajando para a Europa, estudou com André Lhote (1885-1962) em Paris, e com Giorgio De Chirico (1888-1978) em Roma. Retornando ao Brasil, fixou residência no Rio de Janeiro e passou a lecionar no Instituto de Belas Artes (atual Escola de Artes Visuais do Parque Lage).

Participou das Bienais de São Paulo (seis vezes, entre 1957 e 1971, merecendo sala especial em 1963, ano em que recebeu o prêmio de melhor pintor nacional), do México (1958), Japão (1961), de Tóquio (1960 e 1968), da Bahia (sala especial, 1966) de Ljubljana (Iugoslávia, 1973) e da Quadrienal de Roma (1977). De 1951 a 1984 figurou em cerca de quarenta exposições, no Brasil e no exterior, entre elas Arte Latino-Americana e do Japão (Museu Nacional de Arte, Osaka, 1981) e Arte da América Latina desde a independência (diversos museus norte-americanos, 1966). Realizou cerca de quarenta exposições individuais desde 1942, inclusive na Galeria Multiarte, em Fortaleza (1988). Iberê Camargo

Espaço expositivo

Capa do Catálogo

Exposição realizada na Multiarte.